Compartilhar


 

Terreiradas Culturais | Eixo de Formação


Curso de Percussão
(Ritmos Nordestinos)
com Vanildo Franco

Dia: Quintas
Horário:
18h às 20h

Saber mais
Vanildo Franco


Apresentação
Voltado para estudantes de percussão que tenham no mínimo 01 (um) de estudo, e que tenham como objetivo de seus estudos, o ensino de percussão para crianças e adolescentes.

O curso oferece aos participantes conhecimentos sobre as origens dos principais ritmos tradicionais do nordeste incluindo as melodias cantadas que fazem parte desse universo rico e sonoro da cultura popular tradicional.

Na medida do possível usaremos nas aulas os instrumentos específicos de cada manifestação cultural fazendo adaptações sempre que for necessário.
O trabalho terá uma abordagem essencialmente prática, e em vários momentos estaremos abordando aspectos teóricos sobre a história e origens das manifestações e de seus respectivos ritmos. Trabalharemos  também a teoria musical em alguns momentos específicos do curso.

Todo o trabalho será baseado nas matrizes rítmicas e sonoras das seguintes manifestações: Bumba – Boi e seus vários sotaques, Coco e suas várias vertentes e variações, ritmos do ciclo natalino usados nos reisados, lapinhas, queimas de Judas pastoris, cavalo Marinho, festas de caretas e ritmos carnavalescos tais como: os maracatus, cirandas, frevos e caboclinhos. Todos os ritmos serão trabalhados e associados aos cantos de cada manifestação, proporcionando assim, uma noção mais ampla da musicalidade de cada manifestação.          

          

Objetivos

  • Oferecer o estudo das tradições populares através da percussão.
  • Potencializar a valorização das tradições populares reconhecendo assim seu valor para a formação de um povo e de sua formação cultural.
  • Oportunizar aos estudantes momentos de contato e descoberta da importância de se conhecer a origem histórica de várias manifestações de nossa cultura popular.
  • Construir um repertório musical contemplando, dança, canto e percussão com base no estudo dos conteúdos programados. 
  • Nivelar o conceito de compreensão sobre as tradições populares dando uma importância ao valor natural que essas atividades têm em nossas vidas.
  • Fortalecer o reconhecimento e a valorização de nossas raízes como forma de auto-afirmação de nossa identidade.

Conteúdo programático
Maio: Maracatu cearense, Coco do Iguape,
Junho: Boi de Zabumba, Sotaque da Ilha, Sotaque da Baixada,
Julho: Marcha Junina, Baque Virado, Caboclinhos, Frevo,
Agosto: Ciranda, Coco Pernambucano,
Setembro: Coco de rojão, Samba de coco
Outubro: Cavalo marinho, Coco de Zambê,
Novembro: Baião Cabaçal, Marcha
Dezembro: Galope, Quilombo, Bendito,

Período Total
Maio a Dezembro 2012

Metodologia

No início faremos exercícios de ritmos explorando sons corporais e sons de objetos disponíveis nas sala de aula, explorando a diversidade e exercitando a criação e improviso, ao mesmo tempo que estamos executando a dinâmica já estaremos aquecendo o corpo e a voz para executar os estudos que se seguirão.

Num segundo momento será feita uma leitura da manifestação a ser estudada no dia, depois da leitura haverá uma atividade de apreciação musical utilizando recursos áudio visuais, em seguida a turma fará uma socialização dos principais pontos observados por todos e haverá uma pequena discussão sobre esses temas.

Encerrados os debates, faremos o estudo do ritmo escrito dividindo as frases de cada instrumentos, e de início estudando pequenos trechos.
Posteriormente usaremos os instrumentos para reproduzir o que foi estudado, e em seguida estudaremos a melodia e a letra de uma música relacionada ao ritmo estudo e logo degpois uniremos o canto com o toque. Por último, se for o caso,  introduziremos alguns passos de dança usados na manifestação estudada.

Para finalizar, cada aluno avalia o seu desempenho individual e o grupo  avalia o desempenho coletivo dentro da atividade, as observações mais relevantes serão anotadas pelo professor para servirem de material de aprimoramento e avaliação da turma e do processo de ensino.       



Sobre Vanildo Franco

Músico, Artesão e Arte – Educador, atua a 16 anos como professor de percussão sendo 13 dedicados a coordenação do grupo Tambores de Guaramiranga por 7 anos pela condução do núcleo de percussão da Orquestra Nordestina do Grupo Pão de Açucar.

Integrou a primeira turma da Residência Social em Arte Educação que estudou a pedagogia para o desenvolvimento humano através da arte, realizado pelo Instituto Airton Senna em parceria com a Escola de Dança e Integração Social (Edisca).

Trabalha a 15 anos na Associação dos Amigos da Arte de Guaramiranga (Agua) onde atualmente é o Coordenador Artístico do Projeto Cidade da Arte realizado em parceria com a Petrobras.

Atualmente é responsável pelo trabalho de percussão realizado na cidade de Pacatuba e Maranguape, integra a Banda Dona Zefinha com quem já gravou 02 CDs e realizou turnês na Europa (Alemanha e Portugal) , Ásia (Coréia do Sul) e América do Sul (Argentina).